Conversão

Que Diferença Prática um Entendimento Bíblico da Conversão Produz na Vida de uma Igreja?

Dúvida
10.17.2014

Uma igreja com um entendimento bíblico da conversão irá…

  1. Ser cuidadosa acerca de quem é recebido como membro.
  2. Pedir que todo candidato à membresia explique o evangelho.
  3. Inquirir se há nela quaisquer áreas de pecado não arrependido.
  4. Administrar o batismo e a Ceia do Senhor cuidadosamente. Os membros não pressionarão seus pastores a batizarem pessoas precipitadamente e sem exame. A Mesa do Senhor será apropriadamente protegida (isto é, aquele que a administra explicará para quem ela é e para quem ela não é).
  5. Ser cuidadosa acerca de formas de evangelismo que possam encorajar falsas profissões, seja por meio da manipulação das emoções ou da apresentação de um evangelho diluído.
  6. Recusar-se a lidar com o pecado de modo inconsequente. Os membros buscarão acompanhamento, encorajamento e repreensão uns dos outros. Eles também irão…
  7. Praticar a disciplina formal da igreja.
  8. Buscar meios formais de manter uma clara distinção entre a igreja e o mundo, tais como reservar atos públicos de serviço apenas para membros.

Uma igreja com um entendimento não-bíblico da conversão pode também…

  1. Tornar-se cheia de pessoas que fizeram declarações sinceras sobre Jesus, mas que não experimentaram a mudança radical que a Bíblia designa como conversão.
  2. Chamar seus membros de cristãos, quando eles não o são. Não-cristãos olharão para esses “cristãos” e dirão: “Você é um cristão? Mas você vive exatamente como eu! Por que eu deveria crer no que você diz se as nossas vidas de fato não são nada diferentes?